Bela nasce em Alfama, nesta Alfama contemporânea. Do gosto e respeito pelo fado e de ouvir dentro dele a possibilidade de se ouvir o mundo inteiro. A carga emocional e poética da tradição é o veículo perfeito para o arrojo dos arranjos, para a desconstrução rítmica, para o ponto de convergência. Se não se perder de vista de onde se vem, qualquer que seja o caminho trilhado, será feito com sentido.